Linguagens

Coisa que vejo muito em posts no Facebook é o enaltecimento da tristeza, do desânimo, da preguiça… Tudo em forma de brincadeira, de postagens engraçadas. São constantes alguns apontamentos: o estresse que o bom humor alheio causa, a falta de objetivos, o fracasso nos relacionamentos, a banalização de assuntos sérios. Tudo bem, eu concordo, seria muita casmurrice de minha parte levar tudo isso a sério e fazer uma severa crítica a esse tipo de ideia. Claro que não o farei, até porque no meio das besteiras há muitas sacadas inteligentes. O problema está aí: o meio. Um ”velho deitado” diz: não é possível entrar no chiqueiro e sair limpo. Até onde esse tipo de entretenimento é apenas um entretenimento e não uma forma de comportamento?

A longo prazo, a repetição que tudo é um fracasso, de que nada dá e nem dará certo pode se tornar um mantra. Exagero? É só observar o comportamento dessas pessoas -as que vivem se queixando pela internet- na vida real, as coisas que dizem sobre si e sua visão do futuro.

Em tempo aprendi que bondade nada tem a ver com concordar com tudo, aceitar tudo, amar tudo, tolerar tudo. Obviedade que para alguns não soa tão claro assim… Então, a bondade passa a ser associada à ingenuidade, à tolice, e a verdade é justamento o contrário.  Outro ponto: a simpatia ou antipatia não dizem muito sobre caráter, mas o desdém, sim. Ao antipático cabe a educação e ao simpático a honestidade, mas ao perverso e ao asno, sobra apenas uma ideia de que postura têm, isto é, a projeção de quem são, para si mesmos (e para outros também).

Achar graça da desgraça é exceção e não regra. Não é preciso que se faça uma guerra para empregar os coveiros. Quão prazeroso é ter orgulho de si, conhecer qualidades e defeitos próprios, entender-se para poder modificar-se e finalmente progredir. A preguiça de lutar pelos objetivos é satirizada, normalizada, até que se forme um exército de incompetentes prontinhos para não acreditarem em nada, não lutarem por nada (não verdadeiramente), não entenderem nada, apenas pensarem que fazem tudo isso enquanto estão deitados atualizando redes sociais.

Equilibrio: esta é a palavra chave. A luta pelas virtudes começa pelo equilibrio e é o caminho para felicidade além de um feliz caminho. Que desperdício entregar ao ”Deboísmo” o proprio pescoço, sem entender o valor e capacidade que se tem.

 

 

Anúncios

3 comentários sobre “Linguagens

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s