Moi

A minha benção é ser mulher

E a minha maldição saber de minha força.

Tudo o que preciso contra o mundo, possuo:

A minha natureza feminina

Delicadamente feroz

Um corpo modelado sob ferro quente

E um coração protegido por vento.

A minha benção é intensidade

A minha maldição é tédio.

Mundo moderno, século vinte e um

Cultivaram em meu útero plantas

Feias e inúteis em meio às ervas daninhas

Quero lírios! Dêem lírios à minha terra fértil

A minha benção é querer lírios brancos

A minha maldição é querer violetas, rosas, magnólias…

Sentia que era eu única

E todas as outras são mulheres

Belas ou burras, peculiares

A minha benção é existir

A minha maldição é  perceber.

Abstenho minha cabeça de datas, lugares e faltas

Cultivo o que fortifica minha personalidade

A minha benção é ser quem sou 

A minha maldição é não poder fugir.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s